ACÇÕES PORTUGAL-EDPR afunda 5 pct c/ cortes benefícios fiscais Espanha

lunes 2 de abril de 2012 14:14 CEST
 

LISBOA, 2 Abr (Reuters) - As acções da EDP Renováveis afundaram 6 pct para um novo mínimo histórico de 3,50 euros, pressionadas pelo corte dos incentivos fiscais ao sector das energias limpas previsto no Orçamento espanhol, disseram traders.

A quarta eólica mundial em capacidade instalada recua 5,26 pct para 3,53 euros, a maior descida entre as duas dezenas de cotadas que integram o índice de referência português PSI20 , que perde 0,99 pct para 5.501,69 pontos.

O Governo de Espanha, um dos principais mercados da EDPR, anunciou na quinta-feira, um Orçamento de Estado 'draconiano', que prevê cortes da despesa pública no valor de 27 mil milhões de euros (ME), abrangendo os apoios estatais às energias limpas.

"A única razão plausível para esta descida (da EDPR), do conhecimento público, é o facto de vários governos, em países como a Espanha, os EUA e a Índia, entre outros, terem anunciado recentemente cortes dos benefícios fiscais atribuídos às renováveis", disse Luís Gonçalves, da Go Bulling, no Porto.

"A EDP Renováveis está a acompanhar as quedas do sector", acrescentou.

A casa-mãe EDP-Energias de Portugal perde 1,15 pct para 2,156 euros, caindo mais que o índice europeu das 'utilities', que recua 0,56 pct para 265,76 pontos. Por sua vez, a espanhola Iberdrola recua 1,93 pct para 4,174 euros.

"A descida da EDPR poderá ter a ver com a eventual redução dos apoios do governo norte-americano ao sector das renováveis, em ano de eleições", disse, por sua vez, Emanuel Vieira, da Golden Brokers.

Foram negociadas 1,3 milhões de acções da EDP Renováveis, na sessão de hoje da NYSE Euronext Lisbon. (Por Filipe Alves; Editado por Filipa Cunha Lima)